cat @ 14:50

Sex, 27/11/09

Na aula de Seminário de hoje (27/11/09), a professora Margarida Almeida propôs um exercício de inquérito por questionário a pares, focado nas questões do impacto social inerente (ou não) à investigação que estamos a levar a cabo. Segue a transcrição desse exercício:

> Inquérito por Questionário (Breve!)
Entrevistador: Cátia Figueiredo (eu!)
Entrevistado: Carlos Nobre [link para o blog]
Questão 1. De que forma enquadras a tua investigação no actual paradigma da web social?
Carlos: A minha investigação, do ponto de vista social, não tem particular ligação com as tecnologias web 2.0. O estudo pretende fundamentalmente contribuir com conhecimento e criação de valor para determinada entidade, focando-se sobre questões tecnológicas.
Questão 2. De que forma a tua investigação poderá contribuir para alterações de atitudes e comportamentos?
Carlos: A minha investigação poderá servir de guia para quem desenvolve aplicações on-line e a respectiva optimização destes para motores de pesquisa, estando as alterações comportamentais de cariz tecnologico reservadas para quem é responsável pelo desenvolvimento.
Questão 3. A tua investigação centra-se numa lógica de valorização do indivíduo ou de uma organização?
Carlos: A minha investigação centra-se numa lógica de valorização de organização, uma vez que o projecto a desenvolver visa optimizar o reconhecimento de determinada entidade pelos motores de busca, contribuindo para a sua divulgação e valorização comercial.
Questão 4. A tua investigação explora uma lógica entusiasta ou uma lógica crítica?
Resposta: A lógica da minha investigação, de acordo com o que foi explanado na aula, insere-se na vertente entusiasta, uma vez que a tecnologia servirá de suporte à valorização da entidade empresarial para a qual desenvolverei as "receitas" de optimização.
Questão 5. De que forma a tua investigação actua na inter-dependência tecnologia-sociedade?
Resposta: Sabendo que a industria das energias renováveis e em particular a energia solar é das que apresenta uma maior taxa de crescimento anual e cujo interesse mundial nesta temática é generalizado, o recurso à tecnologia para valorização de determinada entidade face a essa procura é claramente vantajosa para ambos. O meu projecto de investigação estando centrado na optimização de determinado web site para motores de pesquisa entra claramente na dictomia procura/oferta.

As minhas respostas ao mesmo questionário poderão ser encontradas no blog do meu entrevistador [link].




cat @ 15:38

Qua, 25/11/09

As pesquisas mais recentes têm-se focado na questão da avaliação e teste de aplicações mobile sensíveis ao contexto, de modo a poder sustentar (e até mesmo inspirar) a metodologia a aplicar no meu projecto de dissertação, continuando a procurar afinar o que já tinha sido, de certa forma, definido anteriormente [aqui].



No artigo "Interaction and End-User Programming with a Context-Aware Mobile Application" [link], o método para avaliação da interface de utilizador envolveu uma estratégia iterativa, tendo-se avaliado prototipos de papel durante o processo de desenvolvimento, antes do teste ao protótipo funcional.

Os testes, com duração entre 1:30 a 2:00h, envolveram a realização de determinadas tarefas, guionadas, inseridas num cenário, pelos participantes no estudo, em interacção com os protótipos de papel. Assim, os resultados do teste foram utilizados para redesenhar a interface antes da implementação do software propriamente dita.



Tendo em conta esta informação, pondero a pertinência de um teste de cariz iterativo, ainda durante a fase de desenvolvimento, que permita um maior envolvimento do utilizador no processo de criação da interface. Inicialmente não estava a prever uma lógica de investigação-acção a ser aplicada no desenvolvimento do projecto, mas começo a identificar algumas mais-valias neste tipo de abordagem, no que diz respeito sobretudo à interface de utilizador.


 




cat @ 18:52

Seg, 16/11/09

E porque nem só de dissertações vive o homem, deixo-vos aqui informações sobre Conferências/workshops que me parecem relevantes.



Assim, temos a MobileHCI 2010, que irá decorrer este ano em Lisboa. A deadline para submissão de papers é a 29 de Janeiro de 2010. A sugestão seguinte é o 1º CoSDEO - Worksop on Context-Aware System Design, Evaluation and Optimization. Em áreas diferentes, seria interessante participar com uma contribuição da minha dissertação, ainda que as deadlines para entregas de papers estejam demasiado próximas. Seja como for, fica aqui o destaque.




cat @ 19:22

Qua, 11/11/09

A actividade de Projecto de Dissertação lançada na passada 6ª feira, procura estimular um olhar mais prático sobre o projecto de I&D, procurando-se retirar o mesmo do delimitado âmbito académico em que vai ser efectivamente desenvolvido, e realçando potenciais perspectivas de interesse num contexto empresarial. Considerei também relevante analisar quais os contributos do ponto de vista exploratório/conceptual.

Assim, procurei responder a duas questões:
>Que contributo exploratório/conceptual/teórico poderá apresentar a investigação?
>Do ponto de vista empresarial, que elementos potencialmente atractivos possui/possuirá a investigação? Antes de responder às mesmas, procurei delimitar a conjuntura tecnológica/económica e comportamental em que o projecto vai ser desenvolvido.

A. CONTEXTO/CONJUNTURA FAVORÁVEL
> Actualmente, verifica-se um crescendo do interesse no context-aware computing, que se traduz no aparecimento de aplicações sensíveis ao contexto (as mais comuns ligadas à informação de localização e à aplicação na área do turismo);
> Os terminais móveis, equipados com sensores, acelerómetros, bússolas e acesso ininterrupto à Web estão a tornar-se acessíveis às massas (tecnologia acessível);
> Sucesso das aplicações junto dos utilizadores (iPhone App Store registou já dois mil milhões de downloads e disponibiliza mais de 85 mil aplicações na loja, p.e);

B. ESPAÇO PARA A INOVAÇÃO
> A componente de distribuição de conteúdos audiovisuais sensíveis ao contexto é ainda um factor de inovação (actualmente, no mercado, não há nenhuma aplicação móvel que reproduza um canal personalizado e sensível ao contexto);
> A exploração das diferentes utilizações que podem ser dadas à informação disponível é um campo onde ainda é possível a inovação (isto é, o que posso fazer com a informação obtida do contexto que envolve o dispositivo (sensores) e o seu contexto de uso (rede(s) social(ais) em que o utilizador está inserido).

Tendo em conta estas duas vertentes, a relevância da minha dissertação deverá assumir-se pelo aproveitar da conjuntura favorável, com uma exploração de diferenciação e inovação (o que é, realisticamente, bastante complicado). Respondento, então, às questões:

1. POTENCIAL CONTRIBUTO TEÓRICO/EXPLORATÓRIO/CONCEPTUAL
> Clarificar e actualizar o conceito de context-awareness;
> Abordar uma perspectiva integradora de diferentes áreas, almejando uma crescente integração de conceitos, tendo em vista a exploração da vertente mobile (conceito último de Social Context-Aware Mobile TV).
> Explorar e propôr estratégias de desenvolvimento adaptadas a este "novo" tipo de aplicações;
> Dar ênfase às questões da usabilidade e interação que ainda são uma área descurada no caso das context-aware mobile applications, propondo boas práticas e guidelines.

2. RELEVÂNCIA/INTERESSE PARA O MEIO EMPRESARIAL
> Oferecer uma proposta de aplicação que corresponda às tendências do mercado, nomeadamento o sucesso das redes sociais junto dos utilizadores e da visualização de conteúdos audiovisuais em plataformas distintas da TV tradicional;
>A usabilidade como item para o sucesso da aplicação - corresponder à crescente consciência das entidades empresariais de que o sucesso de um produto está intimamente ligado com o impacto visual e a facilidade de utilização que terá junto do utilizador;
> Acompanhar a introdução do Android no mercado portugês, sendo que a disponibilização de um cariz inovador poderia ser uma mais valia diferenciadora (sobretudo na competição com concorrentes directos, como é o iPhone).




cat @ 23:00

Qui, 05/11/09

Vaticinando a tarefa hercúlea que aí vem (ai que os capítulos são tantos..), aqui vai a apresentação do Índice Provisório do Enquadramento Teórico da minha dissertação. Sendo provisório, é um dado adquirido que a informação nele presente pode ser alterada.
Tentei focar-me sobretudo na articulação de conceitos/ideias, em vez de uma simples enumeração de títulos e subtítulos. Espreitem e comentem, que a gerência agradece!



Ou tudo o que vai encaixar numa dissertação de Mestrado em Comunicação Multimédia. Interacção, interfaces, usabilidade, mobile, conteúdo, contexto, coisas-de-interesse-genérico. Ah, e ainda, postcards from Italy.
Pesquisar
 
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
17
18
19
20
21

22
23
24
26
28

29
30


Arquivos
Twitter
    follow me on Twitter
    Mais sobre mim
    subscrever feeds